30/08/16

Série Runners/Corredores (PARTE 16) - Depois: Esclarecimentos na Medida Certa

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 
***
Se não leu as outras partes ainda, clique abaixo na parte desejada e será redirecionado:

Memorando entre Centrais AppDyn
Divisão Corporativa

Fred,

Aida me disse que vai desistir do projeto dos cogumelos. Entenda: ela dedicou o equivalente a 200 bilhões, sim - bilhões com a letra B, de anos subjetivos de pesquisa para isso. Isso sem contar as outras coisas em que ela trabalhou simultaneamente. Para ser honesto, se suas estimativas sobre as cascatas estiverem perto de estarem exatas, pode ter sido ainda mais do que os 200 bilhões de anos. Faz sentido dela ser tão conservadora ao falar sobre suas capacidades. Algo me diz que Aida descobriu algo sobre o problema com os tuneis de baixo nível e precisa de todos os ciclos de CPU para tentar resolver esses problemas. 

Aqui está outro pedacinho de um boato muito interessante: O departamento de engenharia hema está programado para ser encerrado amanhã. Isso inclui os túneis de alto nível para os bancos de sangue e hospitais, todos os esforços para incorporar o fornecimento de sangue projetados na população e todas as outras intervenções com o plasma clandestino para protegê-los dos efeitos colaterais. As contaminações pelo MR332b seguido dos ciclos de explosão de esporos/ explosão de moscas devem ser o suficiente para manter a imunidade geral dos piores efeitos colaterais.

Tenho que falar, Fred, não consigo acreditar que funcionou tão bem. É, claro, houveram algumas vítimas, mas se as pessoas soubessem a escala dessa intervenção, ficariam maravilhadas. Bem, não. Talvez não. Eles ainda lembrariam da cidade. Deus, espero que eles nunca descubram sobre cidade. Graças a Deus que Aida conseguiu interceptar a ligação daquele lunático para a polícia antes que nosso pessoal chegasse e limpassem a área. Acho que vocês foram informados sobre isso, certo? O cara que mantinha em cativeiro no porão de casa nove crianças desaparecidas e chamava-os de família? Acho que ele estava nos limites da cidade antes do incidente. Ele viu tudo. Falou que foi lindo. Saber que estou no mesmo prédio que a porra desse psicopata me deixa apavorado - especialmente agora que ele recuperou a consciência depois de todo esse tempo. Que seja.

Também fiquei sabendo que todas as pesquisas sobre os respirócitos, módulos teleologia, e todos os outros hardware que usam a banda PHz foram suspensas. O tráfego de visitantes em torno da 274 é demasiado elevado e vaza para outros canais que corrompem nossas transmissões. Tem um cara da SIGINT que relatou problemas com os transceptores que vendemos para eles, falou com Vaughn Lansing da Comunicação. Vaughn não vazou nenhuma informação. Foi um inferno o que aconteceu com o pobrezinho do filho dele. Não dava pra prever que aquilo aconteceria. Ele não foi liberado das informações MR(x), então não fez nenhuma conexão com a companhia. Somos sortudos por isso.

Entretanto, uma das coisas que os cara da SIGINT mencionou foram as moscas. Eu sei que por volta dessa época, Aida estava usando aquela nanotecnologia rudimentar de bio-montagem para que desovassem nosso sangue projetado para propagar o MR332b, mas o representante da SIGINT não descreveu quaisquer efeitos de explosão de moscas. Ele apenas comentou que elas morriam quando expostas a THz e PHz.

Eles decodificaram esses sinais, a propósito. O cara da SIGINT falou para Vaughn que me falou. Não posso dizer que estou muito animado sobre os visitantes de transmissão proprietária de informações militares dos EUA que é, provavelmente, sobre armas biológicas daqueles, ou qualquer, bandas, mas Aida não me da nenhuma informação sobre esse assunto. Pelo menos eles pensam que somos nós quem está fazendo isso e não, bem, eles.

Em outra nota, me pediram para trazer os corpos dos corredores - especialmente daquele que vazou informações através do aplicativo de exercícios físicos. O escritório do legista disse que não sobrou quase nada e a investigação ainda está em processo, mas movi alguns pauzinhos e logo tudo se acertará. O que sobrou de Kara Yvette Bernard, incluindo os restos pós-digeridos de suas anomalias fetais, também foram requiridos por Aida. Não consigo adivinhar para quê. 

Tem mais uma coisa. Aquele psicopata da cidade. Ele viajou de verdade, Fred. Faseou para dentro e para fora várias vezes. Há queimaduras de frio por todo seu corpo. Ele os viu. VIU ELES. Merda, creio que ele nem sabe quem ou o que viu, mas em seu interrogatório, mencionou exatamente o que nossas sondas capturaram. Inferno, ele nem precisava ser interrogado. No minuto em que acordou na segunda-feira depois do coma ou seja lá qual estado se encontrava quando a equipe de anulação o encontrou, apenas conversou alegremente sobre tudo. Inclusive sobre sua, hm, família. O pessoal lá da intervenção biológica estarão trabalhando com ele por um tempo, assim saberemos tudo o que ele sabe dentro de um dia ou dois, só para ter certeza que não está escondendo nada. 

Pessoalmente, não acho que esteja. Tudo que sei é que ele é louco; ele viu todo mundo da sua cidade arrebentado, com as tripas organizadas em símbolos e formas geométricas, tinha nove crianças sequestradas em seu porão e quando a equipe o encontrou, parece que ele estava decorando o local com os intestinos dos falecidos da cidade como se fossem européis de natal, antes de desmaiar. Ah, e ele viajou sem os respirócitos ou nenhum outro acessório. Tem algo acontecendo que Aida não está nos contando.

Me escreva de volta, Fred.

Mzuzi
-
EM BREVE: "Série Runners/Corredores (PARTE 17) - Depois: Apenas o Suficiente de Contracepção"

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 

KEEP CREEPYING!

Todos os créditos para / All credits to: Unsettling Stories


29/08/16

Série Runners/Corredores (PARTE 15) - Durante: Sexo demais

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 
***
Se não leu as outras partes ainda, clique abaixo na parte desejada e será redirecionado:

"Minha esposa será a causa da minha morte". Esse pensamento me preocupou por quase oito semanas. Tudo que ela queria fazer transar. E, particularmente, não sou tipo um Adonis, ou qualquer outro Deus do sexo na cama. Um dia, simplesmente algo estalou dentro dela e se tornou totalmente instável. Tenho 90% de certeza que é por causa daquela dieta vegana que começamos a dois meses, com todos aqueles cogumelos e outras coisais, mas o efeito da dieta em mim não foi nada comparando nós dois. Ela não pareceu interessada em analisar o motivo de estar assim. Apenas sabia o que queria, e ponto final.

No começo eu adorei. Ela sempre estava me esperando na cama quando eu chegava do trabalho, tínhamos alguns minutos de diversão e pronto. Para mim, pelo menos. Parecia que Dianna precisava de mais do que eu podia oferecer. Eu me sentia mal por não conseguir fornecer o que ela queria.

Sei que parte da minha performance ridícula na cama tem a ver com a minha dieta. Sempre foi horrível. Por eu sempre estar tão ocupado com o trabalho, venho comendo muito fast food e outros lixos processados. Mesmo que estivesse me alimentando com as coisas veganas, eu compensava com um Burger King mais tarde. Comecei a ganhar peso, me sentia péssimo, e estava todo o tempo cansado. Quando a instabilidade de Dianna começou a ficar aparente e minha inabilidade de satisfazê-la começou a faze um peso terrível na minha auto-estima, comecei a tentar me tornar mais saudável. Quer dizer, era o mínimo que eu podia fazer; não somente por Dianna, mas pelo meu bem estar.

Funcionou. A última semana foi maravilhosa. Eu tirei algumas folgas do trabalho. Me exercitei todos os dias e minhas refeições eram saudáveis, veganas, cheias de coisas boas como couve, quinoa e muitos daqueles cogumelos locais. Acho que Dianna ficou feliz com as minhas mudanças, mesmo que eu ainda não fosse páreo para sua disposição sexual. Mas me sentia melhor e aproveitava muito mais o sexo. Havia menos pressão, se é que isso faz sentido.

Ontem a noite era nosso aniversário de casamento, então eu queria fazer algo especial. Algo não-vegano, como uma recompensa para todo nosso empenho. Fiz Filé Mignon com cogumelos portbello nouveau e creme de pimenta-preta. Me lembro de rir enquanto eu reduzia o molho na frigideira. Antigamente, Dianna era muito alérgica a cogumelos. Alérgica do tipo que morreria se comesse um pedacinho. Não sei o que fez com que ela os servisse durante um jantar a alguns meses atrás, mas desde aquele dia ela se tornou uma mulher diferente na cama.

Levei nosso jantar para o quarto. Dianna esperava por mim. Ela estava linda. Sexy também. Estava deitada de costas na cama, se presenteando para mim. Era sua posição preferida desde que começou a virar uma ninfomaníaca. Pedi para ela se acalmar; poderia esperar até depois da janta. Não me respondeu, mas deixou que eu a desse pequenos pedaços de filé e cogumelos na sua boca. Eu retirei o pouco de janta da noite anterior que tinha ficado em sua boca e comecei a alimentá-la com nossa janta de aniversário. Minha cabeça girava com amor e afeição enquanto eu empurrava cuidadosamente um pedaço suculento de filé para sua garganta. Fiquei maravilhado como um pedaço de carna quente podia aquecer sua boca. 

Depois da janta, eu não conseguia mais resistir aos encantos de minha esposa. Fizemos um amor quente no nosso pequeno quarto. Quando terminamos e eu estava colocando-a para dormir, percebi algo novo em suas axilas e atrás da orelha esquerda. Liguei a luz para avaliar melhor. Eram pequenos cogumelos que cresciam em tiras. Vida nova. Sorri. Seriamos uma família.
-

EM BREVE: "Série Runners/Corredores (PARTE 16) - Depois: Esclarecimentos na medida certa"

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 

KEEP CREEPYING!

Todos os créditos para / All credits to: Unsettling Stories


Não consegue dormir?

Esse é o quinto post de tradução do site yourghoststories, onde é possível encontrar relatos de experiências sobrenaturais no mundo todo. Dessa vez, escolhi alguns relatos sobre paralisia do sono.

Algo está me acordando
postado por: Swood11

Eu sou uma menina de 16 anos. Fui passar um tempo na casa do meu irmão mais velho e ele havia me dito que a casa era assombrada. Deitei no sofá e, em seguida, fui para a cama. Eu acordei de um sono profundo em torno de 3:00 da manhã. Dormi perto da borda da cama enquanto meu irmão deitou no meio e sua namorada na outra ponta. Eu olhei para a frente e observei que a cortina estava se movendo pela porta de vidro corrediça, e não havia ventilação ou aquecedor perto dela.

Rolei e tentei pensar em coisas positivas enquanto tentava voltar a dormir. Eu pensei sobre o meu namorado, e então eu falei para mim mesma "Eu só preciso dormir." e caí em um sono tão profundo que dentro de segundos o meu corpo estava imóvel, mas a minha mente, totalmente acordada. Eu estava pirando e tive que me esforçar tão forte quanto eu podia para abrir os olhos e mover meu braço para acordar o meu irmão.

Eu pulei e acordei o meu irmão, explicando o que aconteceu e falando que estava com medo. Ele me disse que não conseguia dormir e, logo em seguida, nós dois ouvimos alguém subir as escadas da sala. Não podia ser o nosso cão pois ele estava dormindo do lado da cama. Eu peguei o controle remoto e adormecemos com televisão ligada. Essa foi a coisa mais assustadora pela qual eu passei! Alguém pode me explicar o que houve, por favor?!?!

3:00 Am. O que está acontecendo? 
postado por: jess_theturtle

Então, eu tinha 17 anos e estava morando com o meu pai. Nós realmente não temos um bom relacionamento, por isso decidi ir para a cama muito cedo, umas 8:00 da noite.

Era o final da primavera quando em uma noite eu acordei e não sabia o por quê. Durante cerca de três semanas eu iria acordar ás 3:00 em ponto. Naquele ponto, eu já achava que estava completamente louca.

Uma noite, tudo parecia diferente. Eu acordei às 3:00 da manhã como de costume (mas meu quarto estava exageradamente frio) e comecei a escutar algo.
Eu tinha uma velha cama que range e ao pé da minha cama parecia que alguém estava sentado. Neste momento o meu coração estava batendo tão rápido que eu sentia que acabaria morrendo. Eu pensei em ligar para o meu pai, mas nada aconteceu, estava imóvel.
Agora que não era a pior parte. Fosse o que fosse, estava me tocando dos pés até a cintura. Em seguida, se moveu até o caminho do pescoço. Neste ponto, comecei a sentir a sua respiração ao meu lado, sem poder fazer nada. Ele permaneceu assim durante alguns minutos. Depois de passar esse tempo, ele volta a sentar-se ao pé da minha cama. Isto continua a acontecer por alguns meses.

Agora, depois de um tempo ele não me assusta tanto, eu até contei ao meu pai (ele é muito religioso, eu não sou). Ele insistiu em abençoar o meu quarto, depois disso eu não tive mais encontros.

Alguém pode potencialmente me dizer o que esta coisa poderia ter sido?


Corpo vibrando durante um pesadelo

postado por: justjess

Alguns meses atrás eu acordei de um pesadelo e meu corpo estava vibrando como se eu tivesse um telefone celular em meu peito. Eu tinha cerca de quatro meses de gravidez e não conseguia me lembrar do sonho, exceto que um fantasma ou um espírito estava furando o meu estômago com as mãos para obter o meu bebê.

Como eu acordei ainda sonolenta, eu tinha pensado inicialmente que minha cama estava tremendo, mas depois percebi que era eu. Isso nunca aconteceu comigo antes. Eu até fui a um cardiologista após isso, com medo que tivesse acontecido apenas para eu ser informada de que o meu coração não estava bem. Além disso, mais tarde naquela noite eu acabei tendo outro pesadelo. Eu não sei por que isso aconteceu e queria saber se alguém poderia me dar algumas dicas sobre este assunto.

Minha mãe me diz que é apenas um sonho de gravidez estranho, mas eu não penso assim. Eu tenho visto pessoas de sombra desde que eu tinha quatorze anos e experimentei fenômenos estranhos ao longo dos anos, mas nunca experimentei isto antes.

Isso me assustou tanto que eu dormi com as luzes acesas até o meu marido chegar em casa de um de seus turnos noturnos no trabalho. Tenho 31 anos e não deveria ter medo do escuro, mas eu tenho, infelizmente.

Eu notei que algumas coisas estranhas foram acontecendo na minha casa ao longo de um período de um ano. Como uma noite em que a minha filha me fez uma pergunta e eu não respondi de imediato, porque estava aplicando protetor labial, e algo sussurrou a partir da janela do canto. Era baixa e ininteligível. Olhei para Maddy e disse: "Por que você respondeu a sua própria pergunta?"
E ela disse: "Mas eu pensei que você estava sussurrando?"
E nós duas sabíamos que algo estava estranho, porque a voz veio da janela do canto por trás da cortina.

Outra vez, uma tigela com leite e cereais se moveu sozinha através de minha mesa de cozinha. Em uma noite diferente, a minha filha veio até o meu quarto e disse-me que uma pessoa sombra veio de seu armário e tocou-lhe enquanto ela estava dormindo ao seu lado, ela estava em pânico absoluto. E eu acredito nela porque eu os vi também. Eu não sei o que está acontecendo!
Essas coisas só aconteceu de vez em quando, mas ainda são assustadores. Qualquer opinião seria útil. Obrigada.


Ocorrências noturnas

postado por: johnboy1964

Eu passei por algumas situações ''inexplicáveis'' durante a minha vida, principalmente durante a adolescência e faculdade, que foram assustadoras naquela época, mas esquecidas na manhã seguinte. Agora que estou muito mais velho, eu penso para trás sobre esses "eventos" e penso que sim, isso foi definitivamente assustador e inexplicável. Eu sou um grande fã de filmes de terror e costumo assistir quase todos eles - principalmente os sobrenaturais - Deixo os trash por vezes, quando estou realmente procurando por um.

Então, este em particular foi gravado no meu cérebro por mais tempo e me lembro que, no momento em que isso aconteceu, eu não estava nem um pouco assustado e não sabia nem o que eu tinha visto. Foi apenas muito mais tarde, talvez vinte anos ou mais, que eu percebi que eu não tinha uma explicação.

Nós fomos uma família de exilados que viveram no Oriente Médio, que é onde eu nasci e cresci, junto com minhas duas irmãs. Ambos os meus pais estavam trabalhando (como a maioria dos expatriados fazem) e nós vivemos em um apartamento de dois quartos. Nada extravagante, um apartamento simples e limpo.

Eu acho que um belo dia, meus pais decidiram que nosso apartamento estava na necessidade de um bom trabalho de pintura e tinham encomendado dois pintores locais para começar a trabalhar ao longo de um final de semana. Os trabalhadores também eram exilados do sexo masculino (não tenho certeza de que país, mas não é relevante). Todo nosso material estava coberto de lençóis, a maior parte da cozinha foi fechada e tivemos que, todos nós, dormir no chão da sala de estar. Como os quartos estavam com tinta fresca, nós tivemos que deixar as janelas abertas.

De qualquer forma, todos nós caímos sobre os colchões. Minhas irmãs e eu (nós éramos cerca de 4, 6 e 9 anos) dormíamos em dois colchões e meus pais no outro extremo da sala em dois outros.

Durante a noite, meio adormecido, vi um homem vestindo a roupa dos trabalhadores (um colete, retalhos de tecidos ao redor da cintura e um pano em volta da cabeça, como um suor band), sentado contra a parede (eu estava mais próximo à parede) com uma perna dobrada debaixo dele e a outra flexionada no joelho, no qual a sua mão estava descansando e ele estava me observando. Voltei a dormir, pensando que era manhã e que os trabalhadores haviam retornado. Na manhã desse mesmo dia, meus pais avisaram que os pintores tiraram o dia de folga.

Eu tive várias situações em que senti alguma força forte sentada nas minhas costas enquanto estou dormindo e eu sou incapaz de virar ou gritar. Muito assustador. Mas nada desde que eu me casei e comecei a minha família.

São os nossos poderes psíquicos mais ativos quando somos crianças? Eu não sei, tenho pensado sobre isso, é claro, mas não tenho uma resposta.

Objetivo dos relatos: mostrar que o sobrenatural pode ocorrer com qualquer um. Não é chocante ou trash como seria em uma creepy. O lado ''assustador'' dos relatos é o famoso ''baseado em fatos reais'' que vemos em muitos filmes. Espero que gostem


25/08/16

Série Runners/Corredores (PARTE 14) - Durante: Passos demais

ATENÇÃO : ESSA SÉRIE/CREEPYPASTA É +18. CONTÉM CONTEÚDO ADULTO E/OU CHOCANTE. NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE E PESSOAS SENSÍVEIS A ESSE TIPO DE LEITURA. LEIA COM RESPONSABILIDADE. 
***
Se não leu as outras partes ainda, clique abaixo na parte desejada e será redirecionado:


Estou escrevendo isso aqui no meu registro de atividades físicas e vou programar o para postar automaticamente esta mensagem, e o meu progresso do dia, assim que o dia acabar. Espero que alguém leia.

Estou tentando entrar em forma. O médico falou que preciso perder mais 20kg, e graças aquela nova dieta vegan que consiste em cogumelos, seitã e quinoa, eu já perdi mais ou menos uns 4kg. Minha sobrinha me ensinou como instalar um contador de passos no meu iPhone para eu usar nas minhas corridas, e foi muito divertido avaliar quantos passos eu tinha dado e quantas calorias tinha queimado. Como se fosse um jogo. 

Em uma tarde, derrubei meu celular na calçada e rachei a tela. Fiquei com medo de ter estragado todo. Liguei para Carissa do meu telefone fixo e ela sugeriu que eu testasse tudo. Funcionava, então era só ignorar a tela rachada. Tudo parecia normal, exceto pela parte das ligações. Por alguma razão, toda vez que eu tentava atender uma ligação, ele desligava. Mas isso não importa muito, pois uso o fixo muito mais. Entretanto, tem um problema. O contador de passos está marcando errado.  

Para ir para o segundo andar da minha casa, são 14 degraus. Testei o aplicativo e contou 15 passos. Tentei de novo enquanto descia as escadas. 17 passos. Pra ser honesto, fiquei bastante desmotivado. Eu realmente tinha começado a apreciar minha dieta fitness e adoro os gráficos do app para ver o meu progresso. Agora, com os números estando inexatos, todos esses aplicativos para me auto avaliar se tornam imprestáveis. 

Dei o meu melhor para engolir as frustração e disse para mim mesmo que esses gráficos e apps não são importantes. Fazer exercícios é o importante. Então continuei. Ainda usava o contador de passos para referência, mas não ficava olhando-o sempre. O tempo foi passando e devo ter entrado no ritmo, pois comecei a perder bastante peso e ficar em boa forma mais rápido do que achei que seria. Me sentia ótimo; mesmo tendo 56 anos, tinha energia de uma pessoa 20 anos mais nova que eu. 

Quando fui ao médico para fazer um novo check-up, reclamei com ele sobre uma dor recorrente nas minhas canelas e pés. Aparentemente, o problema de se exercitar quando você está acima do peso é que isso vai lhe custar nos membros inferiores. Eu deveria saber disso. Ele me disse para diminuir o o ritmo até que a dor parasse e depois poderia ir voltando aos poucos a corrida. 

Resolvi seguir o conselho dele e parar com a corrida, mas continuar com minhas caminhadas. Não ia ficar sentado com minha bunda gorda no sofá e não fazer nada. Eu perderia todo o progresso que tinha feito. Então toda noite eu caminhava. Fora de hábito, eu ficava olhando o contador de passos uma vez ou outra. Antes de quebrar, eu dava mais ou menos 2,000 passos a cada 1,5km. Agora marcava entre 2,500 à 4,000 para a mesma distância. Eu acharia o erro de contagem engraçado se minhas pernas não doessem tanto. Não estava tão ruim quanto quando estava correndo, mas ainda era doloroso. Comecei a me preocupar que talvez eu realmente devesse ficar de molho no sofá por um tempo. 

Hoje de manhã, decidi que daria uma boa corrida antes de ficar uma semana sem fazer nenhum exercício físico, para que meu corpo finalmente pudesse descansar e se recuperar. Ao invés de fazer 1,5km como sempre, decidi correr 5km. Sei que não ia conseguir fazer todo percurso correndo, mas eu diminuiria o ritmo até conseguir acelerar de novo. O colégio local tem uma pista de corrida emborrachada, então achei que seria menos deteriorante para minhas pernas correr ali. Ainda assim, antes de sair de casa, tomei alguns ibuprofenos, pois sabia que minhas pernas ficariam bravas e se voltariam contra mim mais tarde. Apesar da dor, estava ansioso para me superar.

Percebi que tinha algo de errado depois do primeiro quilometro e meio pela pista. Eu estava totalmente exausto. Olhei para o relógio e parecia tudo normal; 13 minutos e 19 segundos. Não era um tempo para me gabar, mas era muito mais rápido de quando tinha começado meus treinos. Entretanto, minha respiração estava horrível. Eu estava bufando e ofegando e isso só por causa da primeira volta. Diminui o ritmo para uma caminhada enquanto minhas canelas pediam arrego. Enquanto caminhava, troquei do cronometro para o contador de passos. Mesmo ofegando feito um cachorro, consegui dar uma gargalhada ruidosa. O contador de passos, o qual eu tinha zerado no começo da corrida, estava marcando 15,000.

Continuei a olhar o contador enquanto me arrastava pela pista, esperando pelo momento em que minha respiração se regularia e eu poderia correr de novo. A cada passo, os números ficavam ainda mais loucos. 15,015; 15,110; 16,274. Minhas canelas estavam prestes a ceder debaixo do meu peso. Obviamente, eu estava menos preparado do que achava para percorrer uma distância tão grande, especialmente com minhas pernas e pés doendo tanto. 

Ainda arfando e bufando, decidi desistir e voltar para meu carro. A cada passo, eu ainda observava o contador: 17,990; 19,333; 22,009. Quando cheguei no carro, que estava a uns 30 metros, marcava 54,001. Me joguei no banco do motorista e achei que ia ter um ataque cardíaco ali mesmo. Nunca tinha me sentido tão exausto na vida. Gradualmente, minha respiração foi se acalmando. Foi nessa hora que percebi que meus tênis estavam encharcados de sangue. Rangendo os dentes, liguei o carro e fui para casa. 

Fazem duas horas desde que cheguei em casa. Estou no chão, com muita dor para me mexer. Quando andei do meu carro até a porta da frente, o contador pulou de 54,001 para 312,376. Caí no corredor perto da porta principal e tentei entender o que estava acontecendo. Meus pés estavam agonizando. Cuidadosamente, retirei meus tênis e enquanto puxava as meias, todas as minhas unhas se desgrudaram dos meus dedos. Como se não bastasse, a parte de baixo dos meus pés estavam em carne viva e sangrando muito. O sangue parou depois de um certo tempo, mas estou sentindo muita dor. 

Estou digitando isso no eu telefone porque preciso usar o banheiro. Preciso comer também. Preciso seguir com meus dia. Mas não consigo levantar, estou com medo. Sei que eu devia ligar para uma ambulância ou algo do tipo, mas meu telefone fixo está a dois quartos de distância. Não sei o que vai acontecer se eu der mais um passo. 

Não. Foda-se. Não consigo suportar essa sensação de estar indefeso. De ser um aleijado. Não vou ficar aqui sentado com medo. Vou ir até o telefone. 

***

Final da atualização automática. 

Dia: 15 de maio de 2016. Completa. 

Progesso:  19,244,774,002 passos.

Continue com o ótimo progresso!
-

Ps: Esses dias fui em um rodizio de comida japonesa e me ofereceram um sushi de cogumelos. Não fui doida de aceitar, né creepers? Deus me livre sair correndo por aí feito uma louca pra me abraçar em fungos gigantes no meio de um campo. :P Aliás, desculpa pela demora, tenho estado um pouco ocupada com projetos pessoais. Mas não vou abandoná-los, fiquem tranquilos. 

EM BREVE: "Série Runners/Corredores (PARTE 15) - Durante: Sexo demais"

Esse conto foi traduzido exclusivamente para o site Creepypasta Brasil. Se você vê-lo em outro site do gênero e sem créditos ou fonte, nos avise! Obrigada! Se gostou, comente, só assim saberemos se vocês estão gostando dos contos e/ou séries que estamos postando. A qualidade do nosso blog depende muito da sua opinião! 

KEEP CREEPYING!

Todos os créditos para / All credits to: Unsettling Stories


24/08/16

Luzes

Esse é o quarto post de tradução do site yourghoststories, onde é possível encontrar relatos de experiências sobrenaturais no mundo todo.

Luzes
postado por: DandK

Uma noite, cerca de três anos atrás, eu acordei sozinha no meu quarto com a luz do banheiro principal piscando. Isso nunca tinha acontecido antes. O meu marido tinha ficado acordado até tarde para ler na sala de estar, de modo a não perturbar o meu sono.

Eu fui para o banheiro e tentei desligar a luz, que não respondeu. O interruptor de luz é um interruptor do tipo que não tem um interruptor móvel, mas em vez disso ele responde pelo toque. Se você tocar nele, ele liga ou desliga, dependendo da intensidade. Em outras palavras, se a luz estiver apagada e você tocar no interruptor rapidamente uma vez, a luz acende.

Para diminuir a intensidade da luz, você tem que manter o dedo no botão em vez de rapidamente removê-lo. A quantidade de tempo que você toca corresponde ao brilho da luz. A taxa na qual a luz estava piscando quando acordei foi cerca de três vezes mais rápida do que isso, uma velocidade impossível de alcançar manualmente.

Eu não conseguia regular a luz, não importa o quanto eu tentava mover o dedo ao longo da barra ou tocar no botão, por isso eu pensei que talvez nós estivéssemos tendo algum problema de energia e fui para fora do quarto investigar.

A primeira coisa que notei quando eu abri a porta do quarto foi uma luz fraca constante vindo da sala de estar. Então, eu pensei em chamar o meu marido para vir e verificar a luz do banheiro. Quando cheguei à sala de estar, eu vi que ele tinha adormecido no sofá enquanto lia. Notei também que era possível ver a luz do banheiro se espalhando pelo corredor e parecia muito mais brilhante do que eu pensava que poderia ser.

Tentei acordar o meu marido, mas ele estava realmente adormecido. As luzes ainda estavam oscilando em grande intensidade, mas foi mais rápido do que quando eu acordei. Eu podia sentir que estava começando a entrar em pânico. Balancei forte o meu marido para ele acordar e as luzes começaram a oscilar mais e mais rápido, o que me me deixou nervosa. As luzes estavam piscando tão rapidamente que era literalmente como uma luz estroboscópica. Ela estava machucando os meus olhos e fazendo um som de clique bem alto toda vez que a luz ficava brilhante. Ela estava acendendo o ciclo completo pelo menos uma vez a cada meio segundo.

Só quando meu marido estava de pé e consciente do que estava acontecendo, e deu um passo em direção ao quarto, que a luz parou e estava escuro novamente. Fomos para o banheiro e o interruptor de luz e as luzes estavam funcionando muito bem. Nenhuma das lâmpadas foram danificadas. Eu não tive problema ao ligar e desligar a luz dessa vez. A coisa mais estranha foi como a taxa e o brilho pareciam correlacionar-se com o meu nível de pânico.

Normalmente, eu não tenho medo do escuro, e na verdade prefiro total escuridão quando eu durmo, mas esta situação me deixou nervosa e eu tive que dormir o resto da noite com a minha lâmpada de cabeceira ligada.


Objetivo dos relatos: mostrar que o sobrenatural pode ocorrer com qualquer um. Não é chocante ou trash como seria em uma creepy. O lado ''assustador'' dos relatos é o famoso ''baseado em fatos reais'' que vemos em muitos filmes. Espero que gostem.


23/08/16

O banheiro

Esse é o terceiro post de tradução do site yourghoststories, onde é possível encontrar relatos de experiências sobrenaturais no mundo todo.

O banheiro
postado por: yomomma

Eu não quero divulgar o nome da minha família neste site, mesmo assim preciso compartilhar do ocorrido. Irei chamá-los pela primeira letra de seus respectivos nomes.
E, nossa filha mais nova e Z, nosso filho mais novo, ainda viviam em casa nessa época. Nossa filha mais velha e seu marido estavam passando o final de semana e decidimos alugar alguns filmes. A namorada de Z estava lá.

Durante a metade do filme, E decidiu que iria tomar um banho e ir para a cama, porque ela precisava se levantar cedo para as aulas do dia seguinte. Ela disse que ia usar o meu chuveiro para o banho, assim o do corredor estaria disponível caso alguém precisasse usar. O resto de nós assistiu ao filme até o fim. Quando acabou, eu fui para a cozinha pegar algumas bebidas para todos.

Quando eu entrei na cozinha, ouvi um grito fraco. Ele me assustou. Pensei imediatamente em E e corri para o corredor. Olhei para o quarto dela mas ela não estava lá. Pensando que ela estaria tomando um banho longo, virei-me para o meu quarto. Quando entrei no meu quarto eu ouvi E gritar, "Mãe"!

Abri a porta do banheiro e imediatamente vi E sentada no chão do chuveiro. Ela estava quase histérica gritando: "Eu não consigo abrir a porta!"

Quando eu peguei na porta, senti uma espécie de sensação estática atravessando o meu braço. Foi doloroso o suficiente para me fazer pular. Mas a porta facilmente se abriu. E disse que estava lavando o cabelo quando ouviu alguém abrir a porta do banheiro. Ela disse que gritou, avisando que estava no banheiro. Ela olhou através da porta do chuveiro fosco (o melhor que podia) e viu que a porta do banheiro parecia fechada. Ela pensou ter escutado uma risada profunda e baixa. Ele assustou-se tanto que decidiu terminar seu banho logo. Ela disse que tentou abrir a porta do chuveiro, mas não conseguia. Ela empurrou e empurrou e até mesmo chutou a porta, que não se moveu.

Meu marido e eu testamos a porta do chuveiro umas quatro vezes. Batendo-a, fechando-a e suavemente tentando encontrar alguma explicação. Nós não conseguimos chegar a qualquer explicação razoável para o ocorrido.

Eu não tenho certeza se isso tem alguma coisa a ver com a ocorrência acima, no entanto, algumas semanas antes, E estava no chuveiro quando recebeu uma mensagem de texto de um "número desconhecido" dizendo "Eu estou olhando-a". Nunca descobrimos quem enviou a mensagem. Fomos até para a polícia com ela, mas eles disseram que era impossível de rastrear. Alguns dias após a experiência de E, eu tive o meu próprio momento no chuveiro.

Eu estava no chuveiro, a água corrente estava quente o suficiente para que o banheiro se tornasse nebuloso. Eu podia ver a névoa sobre a porta do chuveiro. Eu ouvi a porta do banheiro se abrir suavemente. Pensando que era meu marido entrando, eu realmente não me importei muito. Então ouvi o que soou como uma risada. Abri a porta do chuveiro e olhei para encontrar o banheiro em névoa. Bem no meio do nevoeiro havia uma ausência de luz muito densa, no contorno do que parecia ser uma figura. Tinha cerca de 3 pés de altura. Eu estive lá e pude vê-lo levantar o que parecia ser um braço. Fiquei ali, hipnotizada. Após um minuto ou assim que a sombra densa começou a espalhar-se cada vez mais com o resto do nevoeiro, eu fechei a porta do chuveiro e me forcei a terminar o meu banho. Eu continuei repetindo que era apenas a minha imaginação alterada. Poucos minutos depois, tentei abrir a porta do chuveiro, sem sucesso. O empurrei, chutei, forcei e nada. Eu não poderia abri-lo. Depois de alguns minutos eu tentei novamente, e ele se abriu. O nevoeiro estava completamente dissipado.

Quando eu estava saindo do chuveiro, eu notei que a cortina da janela tinha uma pequena abertura na mesma, apenas o suficiente para eu ver os degraus da varanda de trás do meu vizinho. Descansando no cotovelo, havia um homem calvo, magro, quase sem dentes, nu. Ele acenou. Em um piscar de olhos, ele se foi.

Eu nunca disse a ninguém sobre o cara. Nunca. Ele parecia morto. Eu não sei se foi a minha imaginação ou algum truque de luz que me levou a pensar que eu o vi. Eu só não sei. 
Na minha insistência, alguns meses depois, meu marido e meu filho mais novo demoliram o chuveiro. E ele foi totalmente remodelado.


Objetivo dos relatos: mostrar que o sobrenatural pode ocorrer com qualquer um. Não é chocante ou trash como seria em uma creepy. O lado ''assustador'' dos relatos é o famoso ''baseado em fatos reais'' que vemos em muitos filmes. Espero que gostem.
Pretendo continuar com os relatos e gostaria de saber: qual tema vocês preferem? temos assombrações, vultos, paralisia do sono, casas abandonadas, escolas e até mesmo categorias separadas por Países. Por exemplo: Alemanha, EUA, Japão... 


A boneca

Esse é o segundo post de tradução do site yourghoststories, onde é possível encontrar relatos de experiências sobrenaturais no mundo todo.  

A boneca
postado por: GinaFowler

Eu demorei para aceitar que a casa onde eu cresci era assombrada. Agora, bem mais velha, eu olho para as lembranças e percebo o que antes eu não conseguia entender. Eu nasci quatro minutos após a minha irmã gêmea. Conforme crescíamos, fazíamos tudo juntas. Com cinco anos de idade, encontramos duas bonecas na manhã de natal. A minha usava um vestido de cetim azul e a da minha irmã, um vestido vermelho. Quando você apertava as bonecas, os seus olhos fechavam e abriam, junto com um choro de bebê.

Em um sábado, resolvemos brincar na cama de nossa mãe, que era uma cama king size e parecia enorme em nossas lembranças. Nós ficávamos lá quase o tempo todo, seja desenhando ou brincando com os nossos brinquedos.

Nossa mãe estava estendendo as roupas no varal e nos deixou brincando no quarto. Um par de folhas de papel, uma caixa desgastada de lápis de cor e a boneca da minha irmã formavam o plano ideal para brincar o dia todo. Nos jogávamos na cama e pulávamos mas mesmo assim a cama continuava impecável.

Nós duas tivemos que usar o banheiro, e como fazíamos tudo juntas, fomos ao mesmo tempo. Deixamos para trás os lápis, os papéis e a boneca da minha irmã. Não ficamos por lá mais do que três ou quatro minutos, no máximo. Porém, ao voltarmos, a boneca havia sumido. Minha irmã simplesmente perguntou o que eu havia feito com a boneca mas eu lhe disse que estava o tempo todo ao seu lado. Nós olhamos na cama, no chão, no armário e ela não estava em lugar algum. Ao subir na cama, percebi que a boneca se encontrava sob os dois lençóis da cama, que estava completamente arrumada. 

Nós corremos até a nossa mãe, uma acusando a outra de ter escondido a boneca. Eu sabia que não havia feito aquilo e ela também, mas em nossas mentes, não havia outra explicação. Conforme crescíamos, nós percebemos que outra coisa escondeu a nossa boneca. E isso foi a primeira de muitas situações estranhas durante os quinze anos que vivemos por lá. 

Objetivo dos relatos: mostrar que o sobrenatural pode ocorrer com qualquer um. Não é chocante ou trash como seria em uma creepy. O lado ''assustador'' dos relatos é o famoso ''baseado em fatos reais'' que vemos em muitos filmes. Espero que gostem.